Salve

o ártico

Junte-se ao nosso movimento agora!

O que está acontecendo com o Ártico?

Nos últimos 30 anos, perdemos 75% da camada de gelo flutuante da região ártica, ou Polo Norte. Empresas de petróleo aproveitaram que a navegação ficou mais fácil e passaram a explorar a região, trazendo o risco de vazamentos de óleo que podem ser devastadores para o ecossistema. Temos que impedir essas ameaças: junte-se a nós na luta para salvar o Ártico!

Mas o que eu tenho a ver com o Ártico?

O gelo mantém o planeta frio e estabiliza os sistemas climáticos dos quais dependemos para cultivar nossos alimentos. Ou seja: o aquecimento do Ártico não afeta apenas as morsas e os ursos polares, mas também o clima do planeta, que está se tornando mais instável e destrutivo. Proteger o gelo polar significa proteger a todos nós.

ASSINE AGORA

Ajude o Greenpeace a salvar o Ártico antes que seja tarde demais!

Ainda há tempo de salvar o Ártico, mas temos que agir agora. E precisamos de você!

O que o Greenpeace está fazendo para salvar o Ártico?

Pressionando empresas e governos de todas as formas possíveis, principalmente com a mobilização da opinião pública.
Veja alguns exemplos:

  • Com uma campanha direcionada, conseguimos fazer a LEGO dizer que se a Shell continuasse no Ártico, ela não renovaria a parceria de décadas entre as duas empresas.

  • Cerca de 7 milhões de pessoas em todo o mundo se uniram para assinar nossa petição que apoia a campanha Salve o Ártico. E podemos nos orgulhar: o Brasil foi o segundo país que mais obteve assinaturas. A petição foi entregue ao Secretário Geral das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon, pelo diretor-executivo do Greenpeace, Kumi Naidoo o ex-diretor-executivo do Greenpeace na época.

O que o Greenpeace está propondo?

  • Estamos atuando ao lado da população nativa para demandar aos governos e responsáveis um Ártico livre da exploração das petroleiras, da pesca predatória e da ganância das nações que enxergam no degelo da região uma oportunidade de lucro.

  • Não podemos nos dar ao luxo de perfurar mais petróleo, se quisermos ter a esperança de manter a elevação da temperatura do planeta abaixo de 1,5ºC.

  • O Polo Norte deve ser transformado em um santuário global, garantindo a proteção da casa dos ursos polares e de muitos outros animais incríveis.

© Greenpeace / Alex Yallop